Forças de Segurança exigem esclarecimentos

Rating   / 0
Fraco Bom  

Associações sindicais das polícias dizem que o Governo não pode só exigir cortes, também tem de cumprir a lei.

Os sindicatos da PSP, da GNR, dos Guardas Prisionais e das Forças Armadas exigem explicações ao ministro das Finanças, Vítor Gaspar, pelos anunciados cortes nas progressões das carreiras remuneratórias.

“Precisamos que o senhor ministro das Finanças venha publicamente esclarecer em que medida é que os militares e os polícias estão a afectar o aumento da despesa pública”, afirma Pedro Magrinho, presidente da FENPOL e porta-voz do grupo de sindicatos das forças de segurança.

Pedro Magrinho diz que o Governo não pode só exigir cortes, também tem de cumprir a lei.

“Aplicar estritamente a lei é aplicar o estatuto às forças de segurança – PSP e GNR – desde Janeiro de 2010, repor os funcionários nos índices remuneratórios e a partir daí, como qualquer funcionário público, as forças aqui presentes aceitam o congelamento das progressões”, propõe Pedro Magrinho.

Os sindicatos, que estiveram hoje reunidos em Lisboa, aguardam o desfecho da nova ronda de audições entre o Ministério e associações sindicais, já a partir de sexta feira, para depois definir novas formas de luta.

In: Rádio Renascença.